quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

As grandes criações da humanidade

Para muitos esta realidade nada mais não passa de um conto de fadas. Quando digo esta estou-me a referir a uma realidade da qual as pessoas acreditam ser comum. Ou seja, acreditam que a sua realidade é igual às dos outros, que o resto da humanidade vê o mundo da mesma forma que estes mamíferos vêm.
E assim vivem melhor. Alimentam-se de belas revistas onde os príncipes e princesa, reis e rainhas, duques e duquesas, primeiros ministros e segundos ministros senhores advogados doutores presidentes e vereadores e toda essa merda de uma classe politica abominável, mostram as suas belas casas, bem decoradas, num estilo clássico, sorridentes e bem vestidos, impecáveis, tão bonitos que parecem ser de cera.

Olham para elas dia após dia, semana após semana, ano após ano. Acompanham a vida destas personagens, destes famosos.

Ao longo dos anos, vão acompanhando a vida pessoal de cada um deles, da mamã que engravida e da roupa que veste enquanto grávida, dos filhos que teve, dos meninos que cresceram, das soirées que tiveram, do vestido que usou na gala, no casamento dos filhos, dos netos...

Sonham com aqueles grandes casamentos, noivas de vestidos, casas grandes e clássicas, maridos de camisolas de lã, e labradores a tomarem conta das crianças.

Somos todos gente de boas famílias...

E mesmo quando se destapa o podre, continuam: - Óh, nem quero acreditar! Meus Deus que escândalo!

E mesmo quando são apanhados e metidos na prisão: - Óh, nem quero acreditar! Meus Deus que escândalo!

E mesmo quando são julgados e condenados por pedofilia: - Óh, nem quero acreditar! Meus Deus que escândalo!

E mesmo quando são julgados por corrupção e freeport: - Óh, nem quero acreditar! Meus Deus que escândalo!

Digamos que, esta merda de gente é a maioria, e que adora tanto esta podridão e esta classe social e politica que anda com ela ao colo, que lhe dá graxa todos os dias, que abana bandeirinhas nas eleições em vez de lhes mandar pedras ao focinho, que os tenta imitar.

São estas bostas de gente que fazem um país afundar, mergulhar numa crise da qual dificilmente algum dia se levantará, são para mim os culpados disto tudo, são os culpados juntamente com os chineses.

A podridão alastra, até o FMI quer entrar por aí a dentro... e pode, desde que não acabe com as telenovelas!...

8 comentários:

masquediabo disse...

É assim, hoje acordei mal disposto...

Fresco_e_Fofo disse...

Mal disposto mas com um grande sentido da realidade.
É isto, sem tirar nem pôr. Esta gente parece que anda anestesiada com a trampa da riqueza dos outros, que nem se apercebe do buraco para onde nos estão a empurrar.
Nem de propósito, hoje voltei com a "Fofa" ao dentista e lá estava a porcaria da TVI e meia dúzia de gajas a babar com aquela programação deliciosa.
Dasssse.

P.S. um dia destes fiz um post sobre ter mais de um post em cada conta e de como eles vão passando despercebidos.
Já tinha estranhado não haver nenhuma publicação, no "masquediabo", há várias semanas e como normalmente é o blog que acedo a partir da lista de blogs, foi difícil vir aqui parar lool.
Tás desculpado eheheh.

Fresco_e_Fofo disse...

leia-se "ter mais de um blog em cada conta".

JPV disse...

Platão mostrou isso mesmo há 2500 anos, num texto chamado 'Alegoria da Caverna'

é tão bom que existem versões para cinema e para videojogos: chamam-se 'Matrix'

masquediabo disse...

Fresco_e_Fofo: Sim, eu li esse post e de facto é muito verdade, todos os outros blogues estão em "aguas de bacalhau". Ainda para mais estou sem tempo nem cabeça para nada, chovem despesas, propinas, lenha, carro, inspecção, manutenção, prendas, jantares, imposto de circulação, etc etc etc... e no meio disto tudo ainda levamos com esta anestesia geral...
Agora chovem catálogos na caixa do correio, repletos de bens materiais quando me dá para rir: teso como estou, a ficar a olhar para telemóveis de 700 euros, televisores gigantes, ipod's, quando ando a fazer contas de cabeça para manter a casa e o emprego...
Estou em adaptação, pois agora pertenço a uma classe social mais baixa, mais pobre, mas não me faz grande mossa ao ego pois foi nela que cresci, é no fundo reviver um pouco do passado.eheh. Mas sei que muita gente ainda não entendeu, sobretudo aos que gostam de mostrar, aos que gostam de fazer ostentação, esses já almoçam uma sandes e um galão no Ponto Fresco por dois euros, apenas para manter a gravata...

masquediabo disse...

JPV:
Há muito que não ouço falar disso!
Mas está muito correcto, leva-me a pensar que muita gente prefere ficar na caverna a enfrentar a realidade.
A realidade em que vivemos e não a de cada um, a individual.
Hoje é-nos permitido viver este individualismo, viver esta cultura do isolamento, da alienação do que está à nossa volta.
... não é um fenómeno de agora, mas é uma arma usada contra nós, pelos que nos governam!

Banda in barbar disse...

sado-masoquismo?

masquediabo disse...

Sim, de facto é sado-masoquismo.