terça-feira, 24 de agosto de 2010

Quadrado? Quem? Eu? Naa-ão...

Ontem calhou em conversa estar a falar de cu e tal, alguém disse que não tinha nada contra os homossexuais, e eu acrescentei que também não, e que para além disso, conheço alguns, dou-me bem com eles, profissionalmente ou fora de trabalho.
E acrescentei: - mas é verdade que dos meus melhores amigos, nenhum é homossexual... porque será? Será intencional? Já ultrapassamos aquela fase de não discriminação mas para amizades é tu cá tu lá? Não é o suficiente para entrar no circulo de amigos?

E ainda foi mais além: eu por exemplo não me dou muito bem com os gémeos. Evito-os. Não consigo explicar, todas as conversas me saem furadas com gémeos.
Estranho e não penso em discriminação, não tenho nada a dizer deles, mas evito-os.

Passaram ainda mais exemplos, mas fiquei a pensar, que afinal existem ainda muitas barreiras a serem ultrapassadas, muitos preconceitos a serem ultrapassados e etc e tal.

36 comentários:

SofiaCosta disse...

Bem.. eu e a as minhas irmas somos trigémeas (verdadeiras), por isso, ainda bem que os meus amigos não pensam assim.

Luna disse...

eu com homossexuais sou um bocado esquisitinha, confesso. não tenho nada "contra-contra" logo que não se ponham em cenas-quase-pornográficas à minha frente. sinceramente enoja-me. mais do que quando é um rapaz com uma rapariga; que também não é nada bonito de se ver, diga-se.
gémeos, não conheço ninguém.

SofiaCosta disse...

E obrigado por me informares (pq realmente não sabia) que os gémeos fazem parte das "barreiras a serem ultrapassadas" no que respeita a preconceitos. Ainda bem que nunca me senti descriminada ou afastada de um grupo por esta minha 'condição social'
:)

Sara sem Sobrenome disse...

Oh Masquediabo, arrisco mesmo a dizer que tu es um gajo com uma mente bastante aberta. É.

anouc disse...

És uma gemeofóbica! :o

Masquediabo disse...

Sofia:
O que quero dizer é: tomar consciência de algo é primeiro paço para corrigirmos.

Masquediabo disse...

Sara:
Quando pensamos que somos pessoas com mente aberta, é quando nos apercebemos que já ficamos quadrados.

Masquediabo disse...

A forma como as relações são criadas, podem ter alguns critérios que não são conscientes.

Masquediabo disse...

Sofia: Já me senti discriminado por ser mais velho. Por pensar de maneira diferente. Por não gostarem da minha casa. do meu sotaque, por diferenças sociais. por ser branco. por ser Português. Por ser fumador...

Luna disse...

anouc, é um ele pá! não lhe chames "ela" que o rapaz fica já todo ofendido! :)

Masquediabo disse...

Por ser funcionário publico, pela minha maneira de vestir, por ter más companhias, por merdas sem geito nenhum.
E acho que apenas se fala em discriminação do homossexuais e parece que não existe mais nenhuma forma de discriminação.

Luna disse...

eu sou uma má companhia e nunca me senti descriminada. aliás, sou uma má influência. e uma série de outras coisas que levam as pessoas a querer descriminar-me, mas opá o jogo nunca lhes correu bem porque eu sou muito fixe. chama-se auto-estima não é?

Masquediabo disse...

Também nunca deixei de andar com quer que fosse pelas criticas dos outros ou querer andar com quem quer que fosse só para mostrar.
Ainda assim, olhando para os meus amigos, e pondo-me a reflectir o porque de serem aqueles e não outros e em todas as relações do passado, apercebo-me ou pelo menos questiono-me sobre o facto de poderão as escolhas serem condicionadas por aspectos que escapam à nossa consciência?

Luna disse...

Masquediabo, eu acho que sim, agora a falar a sério :) Acho que há coisas que não estão totalmente sob controlo do nosso consciente.

Masquediabo disse...

E a única forma é analisar o passado, e tentar achar um padrão, que digam as escolhas que fizemos e as rejeições. E se nesse padrão estão questões raciais, sexuais ou outras. (muitas outras)
E se achamos que queremos ultrapassar isso ou não. (Como a minha questão pessoal dos gémeos que não faz sentido nenhum mas que agora surge a consciência disso falta dar o passo seguinte).

Masquediabo disse...

Uma reflexão que se intensificou após a perca de um amigo, e que me fez pensar que tipo de amigo sou eu, que tipo de pessoa sou eu...

Luna disse...

se eu não fosse eu e me encontrasse na rua, não me ia querer conhecer e muito menos ser minha amiga. mas como eu sou eu, adoro-me.

Masquediabo disse...

Faz todo o sentido.

Caia disse...

Muitas vezes não é o preconceito, mas os caminhos que não se ligam... não calha!

Cacheada disse...

é, faz sentido..
ja tive amigos homo..
.ñ foram os melhores..
inclusive foram deecpções...
mas ... tudo é pra se aprender...
ñ que seja imoral..
mas as vezes faz sentido...
não é preconceito...
é o poder de julgar certo e errado...
se eu n quero ser homo e não gostar de ficar com outras mulheres e achar imoral e errado eu estarei sendo preconceituosa?
:O

What? acho que o povo deixou de ver opnião como opnião... e passou a achar tudo que lhe fere parte de um preconceito...
mas tudo que eh ilegal é um motivo para desafiar, as leis, o passado, o escrito e todo o resto!
assim como a maconha a cocaina e a prostituição!
;)

não é legal e não querer fazer isso ñ te torna preconceituoso não, ein!?
;)

Bartolomeu disse...

Não ter um, ou vários homossexuais incluídos na lista dos melhores amigos, deve-se a dois factores que não têm rigorosamente nada a ver como homofobia.
Um dos factores, é o desconhecimento da orientação sessual do(s) amigo(s).
O outro, é por uma questão de organização, imagine-se, um tipo dá uma festarola, vão uns bakanos, umas bakanas e tal, umas jolas, uns shot's uns drunfes, às tantas começam a surgir os enrolanços e os copos entornados, um tipo olha pró lado, dá cas vistinhas numa peidola toda bem arranjadinha, e pimba... entala-se entre nalgas, mas, quando decide encher a mão, repara que hexiste alguma coisa diferente, no local onde era suposto estar a entrada para o paraízo... primeiro pensamento: queres ver que furei a miuda de um lado ao outro?
Segundo pensamento, depois de sacudir a karola meia dúzia de vezes e repara na barba que cobre o rosto da "miuda"... olha que se lixe... já que está, deixa estar...

Sara sem Sobrenome disse...

Oh Bartolomeu, essa do "queres ver que furei a miuda de um lado ao outro?", foi muito boa!:)

S* disse...

Não tenho amigos gays porque não os conheço, ora. Fora isso, sou toda para a frentex.

Masquediabo disse...

Caia:
Pois é, as relações têm que fluir, tomar o curso natural.

Masquediabo disse...

Cacheada:
Pois é, podemos colocar essa questão, uma vez ultrapassado o preconceito, a amizade nunca vai para além da cordialidade. Então qual agora o entrave?

Masquediabo disse...

Bartolomeu:
Hehehe!

Bitor disse...

eu nao tenho nada contra os rabixas
mas gosto de gozar a falar sobre eles!

Masquediabo disse...

Bitor:
Tens algum "melhor amigo" que seja rabixa?

Luna disse...

eu ja tive uma quase melhor amiga bissexual que me tentou saltar para a espinha varias vezes.

Masquediabo disse...

Eu acho que, talvez seja mais fácil para as mulheres ultrapassar uma situação dessas do que os homens.

Luna disse...

eu tambem acho que sim.

Masquediabo disse...

Se um homem me desse um xôxo, ia ficar nauseado durante décadas.
Eu como homem, não gosto de contacto físico entre homens.
Até acho irritante aqueles amigos que estão sempre aos abraços, a por o braço em cima do ombro. Ou quando falam muito perto de nós.

Luna disse...

pois a mim so me enojou na altura. mas lá está, ja nem me dou com a tal rapariga

Masquediabo disse...

Existem aquelas pessoas que querem ser os teus melhores amigos... detesto pressões!

Masquediabo disse...

Acabei de reparar que nenhum dos meus melhores amigos usa computadores da Apple.
Acho que isso seria definitivo! Acabaria com a amizade. Já o IPhone não me faz diferença. Descobri há dias um grande amigo meu que tem um, e não me fez nada.

Bartolomeu disse...

Yah Sara!
;)
A grande questão coloca-se quando, depois de perceber que afinal aquilo que tem na mão não é a ponta do dele, se decide tirar a mão e manter o dele, onde está, ou não... ou assim - assim...
É que, à excepção de uns que já nascem florzinhas... outros fazem-se...
;)))