sábado, 28 de agosto de 2010

Do tal restaurante canibal

 [Como não podia deixar de ser, nos posts da Luna, cabras suíças!]

Andam por aí, Mundo fora, imensas almas chocadas com essa pérola, esse restaurante que vai abrir em Berlim. Um restaurante supostamente canibal.
Ora, eu questiono-me se as pessoas são burras ou se são só mesmo realmente estúpidas. Porque vejamos, quem é que no seu perfeito juízo acredita numa treta destas? Quem é que olha para isto como algo mais do que uma estratégia de marketing? Quem é que acha mesmo que vai abrir um restaurante de iguarias canibais (nhami!) em que as pessoas se podem oferecer para doar os seus membros (por amor de Deus!) e, maravilha das maravilhas, ainda ter direito a um bifinho do seu próprio rabiosque?
É marketing, porra! Chama-se "atrair a atenção das pessoas" e, pelos vistos, está a resultar porque aposto o dedo mindinho do pé esquerdo (isto neste contexto até soa macabro) que quando o dito restaurante abrir as portas ao Mundo, o Mundo vai entrar em peso estabelecimento adentro. Porquê? Ora porque são curiosos. E estúpidos também, porque isto é um assunto completamente estapafúrdio, diga-se.
Se entretanto quem estiver enganada for eu e o tal restaurante for mesmo servir especialidades canibais, então quem teve a ideia de o criar é completamente anormal e devia "doar" a pila. E digo mais!, só vai ter afluência nos primeiros tempos e vai ser da parte daquelas criaturas que prestam cultos estranhos em ceitas manhosas e bebem sangue uns dos outros. Depois, quando esses todos se comerem (literalmente) uns aos outros, o restaurante morre. Mas que estupidez, senhores! Que estupidez!
(E eu continuo a achar que é marketing...)

Luna

14 comentários:

anouc disse...

Uhh... há por aí muita gente que tem os cérebros apropriados para uma boa açorda.

Luna disse...

Se há, anouc, se há!

Inês disse...

É uma estratégia de marketing muito boa!!!
Mas se começarem a aparecerem notícias de cadáveres encontrados em morgues sem uma perninha ou sem um bracinho,ainda pode ser comida para o tal restaurante...

Bartolomeu disse...

Bahhh!!!
Esses alemães são uns atrasados!
Hmmm?
Não, não me refiro a atrasados mentais. São atrasados no tempo, na era, estão out of the time.
Porque afirmo isto?
Óh pá... então?
Ha quanto tempo é que o porteguezinho sai à noite e diz aos amigos: hoje vou comer uma gaja?
Ha quanto tempo é que uma garina chega ao escritório com um sorriso de orelha a orelha e diz à coleguinha da frente... esta noite comi um tipo que era um pão?!
E mais, se formos para o campo dos estabelecimentos de restauração... ha quanto tempo é que existem tascas no Bairro Alto onde se pode ir sacar umas garinas para depois comer no quarto da pensão?
Digam-me lá se não estamos anos-luz à frente desses Bosh hitelerianos, ou arianos ó lá que merda é essa...

Inês disse...

Bartolomeu:
realmente os alemães são uns atrasados de primeira!!!!!
Pelo menos em termos canibalescos estamos à frente deles!!!

Luna disse...

o dono do restaurante é brasileiro... diz na notícia que linkei.

Hapi disse...

Sim é marketing, mas nunca a expressão "QUERO COMER-TE!" fez tanto sentido!

Luna disse...

Oh Hapi, é verdade :)

Banda in barbar disse...

pois vai lá ao restaurante ver o que te acontece

e ao preço a que está a carne é uma boa ideia


não pode servir só pra Africa
bifinhos, coxinhas, presuntos
porquinho de 2 pernas..
e o franchise.....
mesmo onde se morre de fome
há refeições rápidas e lentas
e como a fast food faz mal
come-se a slow food

Luna disse...

vou pois, já lá estou, oh!

Banda in barbar disse...

para que é o, oh/!;?

Luna disse...

para ocupar espaço. e dar expressividade à coisa. não me venhas chatear com isso, cilindra-mos.

Maionese disse...

e mesmo que fosse verdade, que mal tem? todos nós somos um pouco canibais... eu, por exemplo, adoro uma moreninha acabadinha de sair da praia envolvida numa crosta de sal ;)

beijos***

de volta à blogosfera com novo post em

http://forcanamaionese.blogspot.com

Luna disse...

Maionese, um restaurante canibal em que te ofereces para doar partes do corpo para os outros comerem? Sei... completamente aceitável na sociedade em que vivemos. Completamente!